Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Estado de Goiás

CLIPPING SINDHOESG 10/06/21

ATENÇÃO: Todas as notícias inseridas nesse clipping reproduzem na íntegra, sem qualquer alteração, correção ou comentário, os textos publicados nos jornais, rádios, TVs e sites citados antes da sequência das matérias neles veiculadas. O objetivo da reprodução é deixar o leitor ciente das reportagens e notas publicadas no dia.

DESTAQUES

Prefeitura de Goiânia decide manter por mais 14 dias o decreto atual

Covid-19: Brasil registra 17,1 milhões de casos e 479,5 mil mortes

Bolsonaro insiste em teses de superdimensionamento de mortes e tratamento precoce

Covid-19: Goiás registra 7 mil casos e 102 mortes em 24 horas

Goiânia amplia vacinação contra a covid-19 para 1ª dose até sexta-feira

Aparecida de Goiânia começa a vacinar pessoas com 50 anos nesta quinta (9/6)

Ocupação de UTIs para covid-19 na rede estadual goiana é de 91%

Bebê com ‘meio coração’ passa por segunda cirurgia em São Paulo e mãe comemora resultado: ‘Sucesso’

Terceira etapa da vacinação contra a Influenza tem público ampliado

Anvisa aprova testes clínicos da ButanVac em humanos

Governo faz 3º corte consecutivo de previsão de oferta de vacinas contra Covid para junho

TV ANHANGUERA

Prefeitura de Goiânia decide manter por mais 14 dias o decreto atual

https://globoplay.globo.com/v/9585813/

……………

AGÊNCIA BRASIL

Covid-19: Brasil registra 17,1 milhões de casos e 479,5 mil mortes

O total de pessoas infectadas pelo novo coronavírus desde o início da pandemia chegou a 17.122.877. Entre ontem e hoje, foram confirmados 85.748 novos diagnósticos positivos de covid-19 pelas secretarias de saúde. Ontem, o painel de informações da pandemia trazia 17.037.129 casos acumulados. O país tem ainda 3.888 casos ativos, em acompanhamento. Não foram acrescidos os dados do estado de Rondônia.

A soma de vidas perdidas para a pandemia do novo coronavírus alcançou 479.515. Nas últimas 24 horas, foram confirmados 2.723 novos óbitos. Foi o maior número desde o dia 5 de maio, quando foram registradas 2.811 novas mortes. Ontem, o número de óbitos decorrentes de complicações relacionadas à covid-19 estava em 476.792.

Ainda há 3.888 falecimentos em investigação. O termo é empregado pelas autoridades de saúde para designar casos em que um paciente morre, mas a causa segue sendo apurada mesmo após a declaração do óbito.

Os dados estão na atualização diária do Ministério da Saúde, divulgada na noite desta quarta-feira (9). O balanço sistematiza as informações coletadas por secretarias estaduais de saúde sobre casos e mortes.

O número de pessoas que foram infectadas mas se recuperaram desde o início da pandemia é de 15.596.816. Isso corresponde a 91,1% do total dos infectados pelo vírus.

Os números são em geral mais baixos aos domingos e segundas-feiras em razão da menor quantidade de funcionários das equipes de saúde para realizar a alimentação dos dados. Já às terças-feiras os resultados tendem a ser maiores pelo envio dos dados acumulados.

Estados

O ranking de estados com mais mortes pela covid-19 é liderado por São Paulo (115.960). Em seguida vêm Rio de Janeiro (52.094), Minas Gerais (42 mil), Rio Grande do Sul (29.218) e Paraná (27.540). Já na parte de baixo da lista, com menos vidas perdidas para a pandemia, estão Roraima (1.662), Acre (1.697), Amapá (1.741), Tocantins (2.971) e Alagoas (4.922).

Vacinação

Até o momento, foram enviadas a estados e municípios 109,2 milhões de doses de vacinas contra a covid-19. Deste total, foram aplicadas 70 milhões de doses, sendo 48,6 milhões da primeira dose e 21,3 milhões da segunda dose.

…………

AGÊNCIA ESTADO

Bolsonaro insiste em teses de superdimensionamento de mortes e tratamento precoce

TCU já desmentiu o presidente duas vezes

O presidente da República, Jair Bolsonaro, manteve, novamente, nesta quarta-feira, 9, o discurso de que o Tribunal de Contas da União (TCU) apontou um “superdimensionamento” de Estados em mortes por covid-19 para que as unidades da Federação pudessem receber mais recursos públicos. No entanto, Bolsonaro relacionou ao tratamento precoce da doença um possível número menor de óbitos pelo novo coronavírus no passado no Brasil, caso os dados não fossem inflados, na avaliação ele.

“Se nós retirarmos as possíveis fraudes, teremos em 2020 o nosso País como aquele que teve o menor número de mortes por milhão de habitantes por causa da covid-19. E, aí, vem o importante: que milagre é esse? O tratamento precoce”, afirmou o presidente da República, durante encontro com lideranças evangélicas em Anápolis (GO).

TCU já desmentiu
Apesar de citar “acórdãos” do TCU que supostamente apontariam para a prática de supernotificação de mortes por covid-19 nos Estados, o órgão já desmentiu o presidente duas vezes e informou que não produziu qualquer dado sobre erros cometidos no registro de óbitos associados à doença. O TCU informou ainda que nenhum processo sobre o tema foi julgado pelo colegiado até o momento.

Novas citações de tratamento sem eficácia e origem do coronavírus
Bolsonaro voltou a citar tratamentos sem eficácia contra a covid-19, como os chás de índios da Amazônia e reforçou, segundo ele, que nem mesmo vacinas têm comprovação científica no combate à doença.

O presidente da República voltou a citar, sem apresentar evidências, uma suposta origem do novo coronavírus. “Ainda não tenho provas, mas esse vírus nasceu de animal ou no laboratório? Tenho na minha cabeça de onde veio esse vírus e para quê”, disse.

Críticas à CPI da Covid
O presidente retomou as críticas à cúpula da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) da Covid, os senadores Omar Aziz (PSD-AM), Randolfe Rodrigues (Rede-AP) e Renan Calheiros (MDB-AL), respectivamente presidente, vice e relator do colegiado. Segundo o presidente, o governo federal adotou medidas para “vencer a tempestade” provocada pela crise sanitária, que, segundo ele, ainda não terminou. 

……………………

A REDAÇÃO

Covid-19: Goiás registra 7 mil casos e 102 mortes em 24 horas

SES-GO fala em represamento de dados

Goiás registrou 7.031 novos casos da covid-19 e 102 mortes provocadas pela doença nas últimas 24 horas. As informações foram divulgadas na tarde desta quarta-feira (9/6) pela Secretaria de Estado da Saúde de Goiás (SES-GO). Com as atualizações, o Estado chega a 630.474 casos e 17.718 óbitos confirmados.

Segundo a pasta, o sistema de notificação de síndrome gripal leve e-SUS Notifica, do Ministério da Saúde, passou por uma instabilidade nos últimos dias. Houve, então, um represamento das notificações, impactando no número de casos registrados nas últimas 24 horas. 

Ainda de acordo com o boletim epidemiológico divulgado pela SES-GO nesta quarta, Goiás soma 600.579 pessoas recuperadas. No Estado, há 474.071 casos suspeitos em investigação. Já foram descartados 281.827 casos.

Além dos 17.718 óbitos confirmados de covid-19 em Goiás até o momento, o que significa uma taxa de letalidade de 2,82%, há 332 óbitos suspeitos que estão em investigação.

…………………

Goiânia amplia vacinação contra a covid-19 para 1ª dose até sexta-feira

Confira os locais de atendimento

A campanha de vacinação contra a covid-19 em Goiânia foi ampliada até sexta-feira (11/6) com a aplicação da primeira dose em pessoas com 52 anos ou mais e grupos prioritários, que nesta quarta-feira (09/6) por meio do Ofício Circular n° 666/2021 do governo estadual incluiu os trabalhadores da saúde autônomos que atuam em serviços à saúde, mediante a autodeclaração.
 
A autodeclaração é fornecida no site da SMS, na aba “Formulários para a vacinação contra a Covid-19“.
 
Segundo o documento, estabelecimentos de serviços de interesse à saúde como: academias de ginásticas, clubes, salão de beleza, clínicas de estética, óticas, estúdios de tatuagem e estabelecimentos de saúde animal, não serão contemplados nos grupos prioritários listados inicialmente para a vacinação de acordo com o Ministério da Saúde, e devem ser vacinados no decorrer da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Covid-19 por faixa etária em ordem decrescente de idade.
 
Nesta quinta (10/6) e sexta-feira (11/6) serão disponibilizadas mais 7 escolas municipais, incluindo a PUC Área 1, somando um total de 27 pontos de vacinação exclusivamente por agendamento pelo aplicativo Prefeitura 24 horas. O atendimento nestes locais acontece na modalidade pedestres, das 08h às 17h.
 
Já para atender a população geral por critério de idade (52 anos ou mais), também está disponível o drive-thru Passeio das Águas sem necessidade de agendamento, das 08 às 15h.
 
Por determinação do Ministério da Saúde, 30% do quantitativo de doses recebidas devem atender os grupos prioritários, já os 70% restantes devem ser direcionados para a população geral por idade, em ordem decrescente de acordo com o quantitativo de doses.
 
Segunda dose em atraso
 
A Prefeitura de Goiânia também disponibiliza sete unidades de saúde para idosos que ainda não tomaram a segunda dose da vacina Coronavac. Não é preciso agendar.
 
• Cais Campinas
Rua P-30 esq. com P-26, Setor Dos Funcionários
 
• Ciams Urias Magalhães
Rua Guajajara, entre Ruas Caritos Madeiras e Paranaíba s/n, Setor Urias Magalhães
 
• Cais Bairro Goiá, Av. Santa Maria c/n Chácara Santa Rita – Bairro Goiá
 
• CSF Vila Mutirão
Av. do Povo Qd. D – Vila Mutirão
 
• Upa Chácara do Governador
Av Padre Monte, s/n Lotes 12, Rua L-13
 
• UPA Jd América
Praça C-201, 2-82 – Jardim América
 
• Ciams Novo Horizonte
Rua, Av. Eng. José Martins Filho, s/n – Vila Novo Horizonte

……………….

Aparecida de Goiânia começa a vacinar pessoas com 50 anos nesta quinta (9/6)

Anúncio é do prefeito Gustavo Mendanha

O prefeito de Aparecida de Goiânia, Gustavo Mendanha, anunciou, na manhã desta quarta-feira (9/6), por meio de suas redes sociais, que pessoas com 50 anos ou mais começam a ser imunizadas na cidade a partir desta quinta (10/6). 

Os postos drive-thru funcionam das 8 às 18 horas, sem agendamento. Para os demais locais, é preciso marcar a data pelo aplicativo da prefeitura. 

………………..

Ocupação de UTIs para covid-19 na rede estadual goiana é de 91%

Já na enfermaria, média é de 66% 

A rede estadual de saúde está com 91% das unidades de terapia intensiva (UTIs) para covid-19 ocupadas na manhã desta quarta-feira (9/6). Dos 578 leitos, apenas 52 estão disponíveis e 20 bloqueados. Os dados foram extraídos da plataforma da Secretaria Estadual da Saúde (SES-GO) às 10h.
Entre as vagas disponíveis nesta quarta-feira, 12 estão em Goiânia, sendo seis no Hospital de Enfrentamento do Coronavírus (HCamp), uma no Hospital de Doenças Tropicais (HDT), duas no Hospital Alberto Rassi (HGG), uma no Hospital de Urgências de Goiânia (Hugo) e duas no Hospital Estadual de Urgências Governador Otávio Lage de Siqueira (Hugol).

A taxa de ocupação das UTIs nos hospitais estaduais tem se mantido em torno de 90% desde o começo da semana. Na segunda-feira, a porcentagem chegou a 92%. Já em relação aos leitos públicos de enfermaria, voltados para pacientes com covid-19, a taxa de ocupação é de 66,98% nesta manhã. 

Ainda segundo a plataforma da SES-GO, o Estado já registra 629.368 casos de infecção por covid-19, sendo que 17.685 perderam a vida por causa da doença. 

………………….

PORTAL G1

Bebê com ‘meio coração’ passa por segunda cirurgia em São Paulo e mãe comemora resultado: ‘Sucesso’

Segundo Gabriella Castro, filha ainda deve passar por um terceiro procedimento: ‘Caminhada longa, mas vitoriosa’. Menina nasceu depois de disputa judicial para que o plano de saúde pagasse o parto em hospital especializado.

Por Millena Barbosa, G1 GO

bebê que nasceu com a síndrome do “meio coração” passou pela segunda cirurgia cardíaca em um hospital de referência para o tratamento da condição, em São Paulo. Bastante emocionada, a mãe da menina, a gerente administrativa Gabriella Castro Silva, de 30 anos, conta que a operação durou cerca de seis horas e foi um “sucesso”.

“Dessa vez, a cirurgia foi mais simples do que a primeira e, Graças a Deus, ocorreu tudo bem. Estou muito feliz, muito em paz, porque sei que ela está bem. É uma caminhada longa, mas vitoriosa. Agora, mais da metade do caminho já foi percorrido”, comemorou a mãe.

Elisa Castro, atualmente com quatro meses de vida, foi operada na terça-feira (8). Após a cirurgia, ela foi internada em uma Unidade de Terapia Intensiva (UTI), onde se recupera do procedimento. O G1 solicitou à Beneficência Portuguesa o estado de saúde da paciente, na tarde desta quarta-feira (9), e aguarda retorno.

Segundo a mãe, moradora de Senador Canedo, na Região Metropolitana de Goiânia, ainda não há previsão de alta, pois tudo vai depender de como a bebê irá se recuperar. Gabriela conta que não vê a hora de poder voltar para casa junto da filha.

“Eu estou sonhando com o momento de vê-la no quartinho dela, do jeitinho que deixamos pronto quando tive de vir para São Paulo. Foi muito difícil deixá-la na sala de cirurgia. Agora, o que eu mais quero é pegá-la nos braços de novo e ir finalmente para casa”, afirmou.

A menina nasceu no dia 8 de fevereiro, após uma disputa judicial para que o parto fosse realizado em um hospital de referência em São Paulo e fosse custeado pelo plano de saúde. Três dias depois, ela passou pela primeira operação. Agora, depois de fazer a segunda, a previsão é que ela precise fazer o último procedimento quando completar três anos de vida.

“Eu quero aproveitar esse momento para agradecer a todos que me ajudaram. Ela é uma criança cheia de vida, que movimentou muita gente. Eu serei imensamente grata ao hospital, à equipe médica e a todo o meu estado, que sempre torceu pela gente”, completou.

………….

O HOJE

Terceira etapa da vacinação contra a Influenza tem público ampliado

Começando com a terceira etapa de vacinação contra Influenza nesta quarta-feira (09/6), Goiânia ampliou o público que receberá a imunização. De acordo com a Prefeitura de Goiânia, serão contemplados os grupos de comorbidades, pessoas com deficiência permanente, caminhoneiros, trabalhadores de Transporte Coletivo Rodoviário, trabalhadores portuários, forças de segurança e salvamento, forças armadas, funcionários do Sistema de Privação de Liberdade, além da população privada de liberdade e adolescentes e jovens em medidas socioeducativas.

As pessoas que optarem por vacinar pelo grupo de comorbidades deverá apresentar um laudo médico junto à documentação pessoal. Para os demais grupos, é necessário comprovante de vínculo ou que demonstre que façam parte dos locais aos quais estão inseridos.

Segundo orientações do Ministério da Saúde (MS), a pessoa que tomou a vacina contra a Covid-19 há pelo menos 14 dias pode tomar a da gripe. Quem ainda não tomou, mas está perto, é melhor dar preferência para a vacina contra a Covid-19 e aguardar os dias necessários para receber a dose contra Influenza.

……………….

O GLOBO

Anvisa aprova testes clínicos da ButanVac em humanos

Autorização é para fases 1 e 2 dos estudos; vacina é aplicada em duas doses e 28 dias de intervalo

MELISSA DUARTE

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) autorizou ontem a realização da primeira e da segunda fases de estudos clínicos da ButanVac, vacina contra a Covid-19 em desenvolvimento pelo Instituto Butantan. Pela primeira vez, o imunizante será testado em humanos.

Neste primeiro momento, 400 voluntários participarão da pesquisa clínica, que deve chegar a 6 mil pessoas, com mais de 18 anos, em todo o país. Com intervalo de 28 dias, a vacina é administrada em duas doses.

Antes, porém, a instituição deverá apresentar informações complementares à agência sobre a pesquisa em andamento. A Anvisa e o Butantan se reuniram anteontem para discutir os testes, mas o encontro acabou sem definição por falta de documentos.

‘A Anvisa e o Butantan realizaram ao longo dos últimos dois meses uma intensa troca de informações e de reuniões com o objetivo de que todos os aspectos do estudo estivessem claros e com garantias de segurança aos voluntários’, informou a Anvisa, em nota.

Os testes clínicos devem ser conduzidos pelo Hospital das Clínicas da Universidade de São Paulo e pelo Hospital das Clínicas da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto. A aprovação do estudo vem sendo negociada há dois meses.

Entusiasta da Coronavac e, agora, da ButanVac, o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), agradeceu à Anvisa e comemorou a decisão no Twitter. Ele disse que existem 7 milhões de doses fabricadas.

…………….

FOLHA DE S.PAULO

Governo faz 3º corte consecutivo de previsão de oferta de vacinas contra Covid para junho

Desde março, foram seis reduções na previsão para o mês; volume de doses caiu de 56,5 mi a 37 mi

Natália Cancian

O Ministério da Saúde reduziu, mais uma vez, a previsão de oferta de doses de vacinas contra Covid no mês de junho.

Cronograma divulgado pela pasta na noite desta quarta-feira (9) aponta, agora, estimativa de 37,9 milhões de doses para este mês. O total é calculado com base em informações de fornecedores.

Esse é o terceiro corte consecutivo na estimativa de doses disponíveis de vacinas contra Covid em junho -e o sexto se considerados outros cronogramas que já haviam sido divulgados pelo ministério nos meses anteriores.

Para comparação, em 19 de março, a pasta chegou a prever 56,5 milhões de doses de vacinas para este mês. Nos últimos meses, porém, a previsão foi sendo reduzida.

A maior queda, porém, ocorreu nas últimas três semanas, quando o total foi de 52,2 milhões a 43,8 milhões, depois 39,9 milhões e, agora, a 37,9 milhões.

A nova redução ocorre em doses da vacina AstraZeneca/Oxford que têm previsão de entrega neste mês pelo consórcio Covax Facility. Antes eram previstas 4 milhões dessas doses -agora, o total passa a 2 milhões.

O restante foi remanejado para o mês de julho, quando, somados diferentes fornecedores, são esperadas cerca de 35 milhões de doses. O total de doses previstas para o próximo mês ainda não havia sido divulgado.

Recentemente, o Ministério da Saúde fez uma consulta a secretários de saúde sobre a possibilidade de receber 3 milhões de doses da Janssen ainda neste mês, as quais teriam validade até 27 de junho.

O recebimento, porém, ainda não foi confirmado -daí não constar ainda do cronograma atualizado nesta quarta.

Em geral, o Ministério da Saúde tem informado que o cronograma pode ser alterado por variáveis como não recebimento de insumos, questões logísticas, atraso em entregas de doses prontas e falta de aprovação pela Anvisa.

………………

Assessoria de Comunicação

O Sindicato:

Sindicato dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Estado de Goiás
Rua 24 nº 202, Qd 77 Lt 26, Setor Central
CEP 74030-060 - Goiânia - Goiás

Redes Sociais:

SINDHOESG - Todos os direitos reservados ©